sexta-feira, dezembro 07, 2012

Tulipas



Há uma parte de mim
onde a saudade é 
vermelha
cálida
gotejante.

E enquanto não vens
Estranhas tulipas explodem
na umidade insana
do desejo
que lentamente
me aniquila.

5 comentários:

Rapha disse...

Acho lindo como uma poeta consegue dizer o que eu sempre sinto e nunca vou ter coragem ou palavras para expressar.

Rapha disse...

E eu tenho tulipas nas minhas costas! Agora tenho outra significação para o meu desenho!

Nerito disse...

Poesia de tempos mas também de agora! Ou seja, suas palavras sempre se renovam!

Simone Teodoro disse...

Adorei esses comentários!

Rapha,para a Sylvia Plath tulipas são perigosas, deviam ficar presas atrás das grades... rs! São vermelhas demais, sufocam....
Acho que ela tinha um pouco de razão, não é?
Suas flores tatuadas são lindas!


Samuca: ando sem inspiração. Mostrar de novo o que já foi feito é uma as formas de voltar a ter vontade de escrever.

obrigada, gente

Rapha disse...

Sem dúvida...as tulipas são perigosas... acho que fiz uma escolha legal...rsrsrs

Elas estão presas nas minhas costas... e sabe... elas sufocam...rsrsrsrs